INSTRUÇÕES:

Outros dados, e cartas, no final da página

A arte e o tear

Zuleida sabia cantar, talvez desafinadamente, mas cantava o tempo todo, quando ia para a escola, quando ajudava a mãe a limpar a casa, quando não conseguia dormir. A voz intensa de Zuleida não deixavam ninguém indiferente, um dia, cantando no caminho da escola, foi ouvida por Pietr Zolmensky, um maestro e professor de música, que reconheceu na sua voz um diamante em bruto. Com a permissão dos pais, Zolmensky tomou ao seu encargo o treino daquela voz; e em poucos e trabalhosos anos, Zuleida aperfeiçoou a sua voz a um tal grau que se tornou uma admirada estrela de ópera. Digressões, entrevistas, participação em espectáculos televisivos, Zuleida cantava mais e melhor, para personalidades e principes, e diante de plateias de centenas e milhares de pessoas.
Mas Zuleida já não cantava em casa ou na rua, quando desempenhava as suas tarefas ou quando não conseguia dormir. Zuleida perdera a alegria de cantar, como um pássaro fechado numa gaiola de ouro. Zuleida tinha consciência, de que nunca cantara tão bem como quando cantava só para si.   

1 comentário:

  1. Como sempre, uma pérola. E, mesmo que feita colar, não perde o brilho!

    ResponderEliminar

Rainha

                Subiu lesto os parcos degraus que separavam o átrio do hotel do recinto sobrelevado onde haviam instalado a receção. Ab...