Mer

Um respeito religioso, um espanto místico, é o que o mar pode suscitar num ser sensível - a primeira vez que se chegou ao pé do mar tinha cinco anos, era desconhecida e assustadora aquela imensidão de água, nunca vira nada de semelhante, era uma hipérbole louca da banheira grande dos pais onde gostava de brincar,
Com a água salgada a lamber-lhe os tornozelos, e tremendo de frio e medo, ajoelhou-se na água, e as suas mãos tactearam a areia, à procura da tampa de borracha para a puxar.

arenga sobre o amor

«Tu és a mulher amada: destrói-me! Tua beleza /Corrói minha carne como um ácido! Teu signo / É o da destruição! Nada resta / Depois de ti ...