Dois gumes

Articulista de um jornal de escândalos, agia como um franco-atirador, camuflado e implacável. As suas vítimas nem chegavam a saber o que lhes caíra em cima, um pequeno rumor, a mecha de uma mentira, era o suficiente para os ver soçobrar diante do seu óculo de mira, a esbracejar para tentarem libertar-se do lodo viscoso.
Mas a sua sórdida carreira sofreu um colapso súbito quando um outro franco-atirador, igualmente anónimo e impiedoso, o fez alvo dos seus disparos, fazendo correr no meio, que ele se preocupava com a verdade.

Mensagens populares deste blogue

A viagem

Abril de 1918 - o caminho para uma Primavera de sangue