Cerdas aceradas

Como ainda morasse na casa da mãe, não queria que a mãe ouvisse pitada da sua vida íntima, uma vez que a entrada para o seu quarto era porta com porta com a da mãe, separadas por um corredor estreito. Tenta amortecer os ruídos produzidos pelas molas do colchão, o ranger da madeira, o ruído causado pelo atrito dos encaixes metálicos da base. Por fim, decide que, a ter sexo, teria de ser no chão, em cima do tapete. A primeira vez que o faz, esvazia-se a boneca insuflável.

Sem comentários:

Enviar um comentário

arenga sobre o amor

«Tu és a mulher amada: destrói-me! Tua beleza /Corrói minha carne como um ácido! Teu signo / É o da destruição! Nada resta / Depois de ti ...