Pícaro

Durante a noite, voava, colhendo sonhos nas suas redes.
No reinado do Sol, reparava as redes e a cera que unia as asas.

Sem comentários:

Enviar um comentário

arenga sobre o amor

«Tu és a mulher amada: destrói-me! Tua beleza /Corrói minha carne como um ácido! Teu signo / É o da destruição! Nada resta / Depois de ti ...