- Para onde vais tu, Judas, com essa corda enrolada em volta do ombro?
- Vou à procura de uma árvore, porque deram-me esta corda para me enforcar, disseram-me que era isso que eu tinha de fazer. E não penses que não me está a custar, logo agora que eu tinha conseguido pôr algum dinheiro de parte...
- Muito dinheiro?
- Trinta dinheiros, aliás, vinte e nove, porque uma moeda eu vou levar na boca, para pagar ao guardião da Porta.
- E não tens destino para as vinte e nove moedas que sobram?
- Não, não me lembro de nada.
- Se não te ocorre nada, não queres contribuir para a festa de fim-de-ano dos Bombeiros?

Mensagens populares deste blogue

A viagem

Abril de 1918 - o caminho para uma Primavera de sangue