- O que é isto?
- Notas, dinheiro, pilim. Quero pagar a minha conta!
- Mas as notas estão cheias de tinta violeta, e estão coladas umas às outras...
- Amigo, sou um artista, um esteta. Se tenho de rebaixar-me a usar dinheiro em todos os dias da minha vida, então, que o dinheiro pareça uma hemorragia de cor, uma erupção de Pop Art, um detalhe dos quadros de El Greco!
- Não sei, isto parece-me antes aquele dinheiro das caixas Multibanco, que são pintadas quando as tentam arrancar do sítio. Acho que devia avisar a polícia...
- Não, por favor, não há necessidade! Já notei que o senhor é um tosco sem sensibilidade artística, um Procusto do quotidiano, medíocre e obstinado. Se o senhor prefere, pago em moedas, sem tinta. Quanto é que custava mesmo a bifana?

Mensagens populares deste blogue

A viagem

Abril de 1918 - o caminho para uma Primavera de sangue