INSTRUÇÕES:

Outros dados, e cartas, no final da página

Um texto exemplar

Este, de Daniil Harms:

«Era um homem ruivo que não tinha olhos nem orelhas. Também não tinha cabelo, pelo que só convencionalmente se podia chamar ruivo. Não podia falar, porque não tinha boca. Também não tinha nariz. Nem sequer tinha mãos, nem pernas. Não tinha ventre, não tinha costas, não tinha coluna vertebral, nem quaisquer entranhas. Não tinha nada! Por isso não se compreende de quem se trata.
É melhor não falarmos mais nele


A sombra dos dias

               Um galão direto e uma torrada com pouca manteiga  - pediu a empregada no balcão à colega. Podia até ter pedido antes,...