É um facto científico, que se pode sangrar por dentro devido a uma grande variedade de causas - a lesão dum órgão causada por um choque ou queda violenta, o rompimento de um vaso sanguíneo, uma dor profunda nascida de uma separação ou rejeição, a violência que nos atingiu com palavras ou agressões, uma experiência longínqua que nos gangrenou nos dias primevos da infância. Nalguns casos, urge a intervenção médica, no sentido de coser o órgão danificado, a veia que se rompeu. Noutros, de nada adianta, abrirem-nos e remexerem nas nossas entranhas. Sangramos e continuaremos a sangrar por dentro, enquanto houver sangue nas veias, e uma espécie de vida a animar-nos o coração.

Mensagens populares deste blogue

A viagem

Abril de 1918 - o caminho para uma Primavera de sangue