"Teúda e manteúda"
A expressão confunde, os linguistas derivam, e vai-se buscar ao folclore duas irmãs inseparáveis, de Nápoles, não sei porquê. A mim, não me sugere amante, amásia tida e mantida, antes soa-me a beata, secretamente orgulhosa de ir para a cama com Deus, e desfiar o Kama Sutra debaixo das mantas.
Ou com um servo de Deus, a cumprir penitências.

Sem comentários:

Enviar um comentário

arenga sobre o amor

«Tu és a mulher amada: destrói-me! Tua beleza /Corrói minha carne como um ácido! Teu signo / É o da destruição! Nada resta / Depois de ti ...