Uma ideia porreira

A Biblioteca de praia da Quarteira (a foto não é minha, nem é deste ano), onde se pode requisitar livros, e com um pouco de sorte, arranjar um lugar à sombra para se ler. Honestamente, só lá fui duas vezes, para ler os jornais à borliú antes de ir beber um panaché.

Sem comentários:

Enviar um comentário

arenga sobre o amor

«Tu és a mulher amada: destrói-me! Tua beleza /Corrói minha carne como um ácido! Teu signo / É o da destruição! Nada resta / Depois de ti ...