A senhora idosa aviou-se no supermercado, e foi para a caixa com um cestinho com verduras, quando estava lá a chegar, a sua vez era paralela à de um jovem bronzeado, que levava na mão, vários pacotes de preservativos - normais, extra-finos, estimulantes, espermicidas. Ela fez-lhe sinal para ele passar à frente e ele, por sua vez, quis dar-lhe a vez, mas ela não aceitou: "Não, o moço primeiro, parece ter muito mais urgência!"

Sem comentários:

Enviar um comentário

arenga sobre o amor

«Tu és a mulher amada: destrói-me! Tua beleza /Corrói minha carne como um ácido! Teu signo / É o da destruição! Nada resta / Depois de ti ...