«Que confusão de trânsito hoje, só gente lerda e estúpida, olha mais um, mete-se de marcha-atrás como se a rua fosse dele, nem penses, man, assim mesmo! Piano, pianinho, esperas que eu passe porque eu tenho mais que fazer, agora outro, um tipo tão lento que só lhe falta meter a marcha-atrás, vou passá-lo a seguir à paragem, ouve o rosnar do motor, a fera quer correr... Agora! Já está, papei-te! Vou dar um cheirinho de acelerador para veres como se anda na estrada. Bolas! Só me faltava esta, uma mulher a fazer-se à passadeira, acho que consigo atravessar a passadeira antes que ela chegue ao meio. Vou conseguir! Vou conseguuuiiiiiiiiirrr!»

2 comentários:

  1. "um tipo tão lento que só lhe falta meter a marcha-atrás"

    Eu costumo dizer isto!!!

    Mas atenção, o resto não se identifica comigo, tenho extremo cuidado em passadeiras e peões. O atropelamento é das coisas que mais me assusta enquanto condutora...

    ResponderEliminar
  2. Também é uma experiência que não desejo. Cuidado, há (quase) sempre, o pior são as distrações, os acompanhantes, o rádio, ou o isqueiro que nos parece fugir da mão.

    ResponderEliminar

arenga sobre o amor

«Tu és a mulher amada: destrói-me! Tua beleza /Corrói minha carne como um ácido! Teu signo / É o da destruição! Nada resta / Depois de ti ...