Um livro que gostamos mesmo de ler, que nos apaixona,
não importa se é velho de séculos ou se foi traduzido
dezenas de vezes para milhares de leitores,
faz-nos sempre sentir, como na frase de Thoreau:
a primeira aranha numa casa nova.

Sem comentários:

Enviar um comentário

arenga sobre o amor

«Tu és a mulher amada: destrói-me! Tua beleza /Corrói minha carne como um ácido! Teu signo / É o da destruição! Nada resta / Depois de ti ...