Pessoas

Lua de marfim que atrais como um magneto as cristalinas águas fundas de mim, o carinho, o gosto das palavras e dos sons, as notas do riso, o fascínio de versos no fundo de umas pupilas


Vs.

Lua negra de obsidiana que puxas até à superfície o pior das minhas entranhas, o azedume e a tristeza, o ímpeto amoral de se querer mal, a sanha de destruir, o vago encanto da dor e do ódio que se apodera do meu espírito como um corvo que fecha as suas garras num naco de criatura morta

1 comentário:

  1. maria.c20:26:00

    o engraçado é quando a mesma pessoa provoca esses sentimentos contraditórios.

    ResponderEliminar

arenga sobre o amor

«Tu és a mulher amada: destrói-me! Tua beleza /Corrói minha carne como um ácido! Teu signo / É o da destruição! Nada resta / Depois de ti ...