Ouvido

Por um bocado, a vendedeira deixou a sua banca no mercado da Praça da República e foi dar uma vista de olhos numa loja ao pé. Andou por ali a ver os artigos enquando tasquinhava uma maçã. A sua atenção fixou-se num mostruário ao pé da caixa.
- Diga-me menina, estes anélzitos também são a um euro?
- Sim, minha senhora, todos os artigos nesta loja são a um euro!
Ela baixou-se para melhor os admirar - simples, de fantasia, com pedras...
- Não são em ouro português?
- Não, minha senhora, não são em ouro!
- Assim é que a gente vê! Se eu não perguntasse, você também não dizia...sempre a tentar enganar o próximo. O que vale é que, quando a esmola é grande, o pobre desconfia.

Sem comentários:

Enviar um comentário

arenga sobre o amor

«Tu és a mulher amada: destrói-me! Tua beleza /Corrói minha carne como um ácido! Teu signo / É o da destruição! Nada resta / Depois de ti ...