falange

Um passado rico. Comandante de falange da Mocidade Portuguesa, membro da PIDE, maoista, trotskista, operacional das Brigadas Vermelhas, activista dos direitos dos animais, ecologista radical. Hoje, com sessenta anos, metal num braço, reumático e gota, reapareceu com o currículo retocado para ser acreditado como o Messias que irá resolver a crise na Banca.

Sem comentários:

Enviar um comentário

arenga sobre o amor

«Tu és a mulher amada: destrói-me! Tua beleza /Corrói minha carne como um ácido! Teu signo / É o da destruição! Nada resta / Depois de ti ...