Soberania

Era já mulher feita quando o Duarte começou a frequentar a sua casa, era um "amigo da família", jantava por ali, discutia política e religião com os pais, citava Horácio e Plutarco. Era um cota, mas enterneceu-a com os seus modos gentis, e o modo doce como a tratava por "princesa". A princesa afeiçoou-se-lhe, gostava de palavra princesa nos seus lábios, sobretudo quando eles se aplicavam em lhe beijar o ventre e o sexo. Acabaram por se casar, com a enternecida aprovação da família, e foi só quando surpreendeu o Duarte na cama com mãe dela, que compreendeu a justiça daquele título.

Sem comentários:

Enviar um comentário

arenga sobre o amor

«Tu és a mulher amada: destrói-me! Tua beleza /Corrói minha carne como um ácido! Teu signo / É o da destruição! Nada resta / Depois de ti ...