Conta Homero,

, que na ilha de Trinácria, o ardiloso Ulisses se deu a conhecer a um Ciclope como se o seu nome fosse Ninguém. O Ninguém que era Ulisses vazou o olho do alguém que era um Ciclope, mas cujo nome desconhecemos. Em seguida, Ulisses e os seus homens passaram pelos outros Ciclopes escondidos pelos corpos de um rebanho de cabras. Quando os outros Ciclopes viram o seu irmão cego à porta da caverna, perguntaram-lhe quem lhe tinha feito aquilo - "Um grego com crise de identidade - respondeu o Ciclope - o cabrão e os seus homens vão a caminho dos barcos no meio do nosso rebanho. Ouço-os balir como cães". Os gigantes correram atrás deles e capturaram-nos antes que se fizessem ao mar. Pegando nos seus cabelos como se pega numa mecha de pêlos, arrastaram-nos para o seu covil aterrador para uma pantagruélica sessão de terapia de grupo.

3 comentários:

  1. maria.c22:56:00

    bem, e assim acabou Ulisses!Tadinha da penélope ;)

    ResponderEliminar
  2. Anónimo18:49:00

    mais uma que passou a vida toda a pensar que teria sido trocada por outra....

    ResponderEliminar
  3. José Lopes19:23:00

    Enquanto esperava, Penélope tornou-se uma expert em artes e lavores ;)

    ResponderEliminar

arenga sobre o amor

«Tu és a mulher amada: destrói-me! Tua beleza /Corrói minha carne como um ácido! Teu signo / É o da destruição! Nada resta / Depois de ti ...