Verão

Saiu pela rua, nu, exibindo a sua magreza, o ventre liso, as pernas sem pregas de gordura. Dava-se aos olhares e à inveja sob um Sol de Agosto cáustico e imperdoável. À tardinha, sempre nu e elegante, juntava-se aos outros esfaimados na praça da aldeia, esperando os víveres da ajuda humanitária que seriam lançados de pára-quedas.

Mensagens populares deste blogue

A viagem

Abril de 1918 - o caminho para uma Primavera de sangue