Seiva 1

editar Html, redigir, pré-visualização, pré-cognição, ver antes o que ainda não existe, nem na sua forma larvar, que é como dizer que estamos inanes e submissos por este monitor em branco, estátuas de sal crestadas por se olhar em frente, para o vazio, urge viver, mais do que arengar ou escrevinhar inorganicamente, viver e verdescer, lançar raízes túrgidas sobre a matéria pútrida dos nossos artifícios e pretextos. Descobrirmo-nos criaturas, bichos, sementes, germes, larvas, cobras, girinos, e assim emprestar seiva e sangue às palavras em gestação

Sem comentários:

Enviar um comentário

arenga sobre o amor

«Tu és a mulher amada: destrói-me! Tua beleza /Corrói minha carne como um ácido! Teu signo / É o da destruição! Nada resta / Depois de ti ...