Era um fumador de longo curso, de três maços de tabaco por dia e acessos crónicos de tosse. Quando os tinha, ficava de muito mau humor enquanto acendia nervosamente um novo cigarro. E se algum amigo se metia com ele nos seus momentos sombrios, vociferava: “Não! Não estou com a neura, estou com a pleura !”.

Sem comentários:

Enviar um comentário

arenga sobre o amor

«Tu és a mulher amada: destrói-me! Tua beleza /Corrói minha carne como um ácido! Teu signo / É o da destruição! Nada resta / Depois de ti ...