INSTRUÇÕES:

Outros dados, e cartas, no final da página

Chama solar

Em Ravena, diante do túmulo de Dante, arde uma lamparina alimentada com azeite das oliveiras de Florença, a terra natal de Dante, como tributo remissivo por o ter exilado. Dou comigo a pensar nos milhões de exilados por todo o mundo, expulsos, proscritos, forçados a migrar pela míngua de pão e de trabalho, pela guerra e pelo extermínio étnico.
Se, num gesto incomportável e irreal, cada país contribuísse com azeite para os túmulos dos seus filhos mortos em terra estranha, a luz de todas essas chamas tornaria mais branda a noite.
*
O nosso segredo, é vivermos em degredo, afastados, expulsos de nos conseguirmos realizar. O nosso segredo é este viver-entre, tolhido, paraplégico, cego-surdo-mudo, abraçando a angústia nascida dos obstáculos erigidos pelos outros e por nós mesmos.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Rainha

                Subiu lesto os parcos degraus que separavam o átrio do hotel do recinto sobrelevado onde haviam instalado a receção. Ab...