pelota

O gato brincava com o novelo de lã no extremo do pátio de cimento, dava-lhe pequenas tacadas com a sua garra, saltava e saltitava alegremente à volta daquela bola de lã. Com filamentos de lã na boca e nas unhas, não conseguiu dominar o final de um salto, resvalou e caiu redondamente numa poça de água, saindo de lá todo enlãmeado.

Sem comentários:

Enviar um comentário

arenga sobre o amor

«Tu és a mulher amada: destrói-me! Tua beleza /Corrói minha carne como um ácido! Teu signo / É o da destruição! Nada resta / Depois de ti ...