aplicações

"Este é o melhor plano que o Banco tem para lhe oferecer" - garantiu o funcionário - "Um plano de poupança activa. Você aplica um dinheiro certo todos os meses, e não lhe faltará o guarda-chuva para os dias chuvosos".

"Não sei..." - hesitou - "Tenho de pensar...consultar a mulher...".

"Então fazemos assim. Eu parto do princípio que o senhor aceita a sugestão e vou adiantando os pormenores. O senhor conversa com os seus botões e depois diz-me alguma coisa. Vou ter de manter captivo na sua conta cem euros para avançar, se o senhor não quiser, diz-me alguma coisa e eu descaptivo o dinheiro".

"De acordo".

Dias depois, arranjou um instante para ir ao Banco e avisar o bancário que, afinal, não estava interessado no PPA. O homem encaixou com polidez. Abriu um largo sorriso, apertou-lhe calorosamente a mão e combinaram um outro dia para discutirem outras alternativas. Quando se dirigia à saída ouviu-o sussurrar a uma colega: "Dá-me a chave das algemas. Tenho de ir ao cofre descaptivar os cem euros".

Mensagens populares deste blogue

A viagem

Abril de 1918 - o caminho para uma Primavera de sangue