INSTRUÇÕES:

Outros dados, e cartas, no final da página

"Sheet happens" - Uma história infantil

O coelho Serafim, de focinho branco e orelhas pontiagudas, gostava muito de visitar a horta do Pai Natal, e mastigar as cenouras e os talos de couve que o Pai do Céu ali deixava para ele. Saltitando alegremente, passava ali o dia a comer e a cantar. Num radioso dia de Primavera em que os pássaros chilreavam nas árvores e as borboletas coloridas esvoaçavam à sua volta, o Pai Natal perguntou ao coelho Serafim se havia alguma coisa que a vida ainda não lhe houvesse dado.
"Sabes, Pai Natal, a vida deu-me saúde e apetite, e sou bonito com um pêlo muito lustroso. Gosto de me passear ao sol e brincar com o meu amigo, o palhaço Nemias, mas também gosto muito da minha toca e da minha família que vive lá dentro. A toca está perto de um riacho despoluído. É toda muito ampla e bem cuidada, com seis assoalhadas e espaço para arrumos. Temos um salão grande onde costumamos cantar e cobrir, e uma despensa carregadinha de avelãs, bagas e frutos secos. Que me lembre, não me falta nada...talvez...não é que me faça falta, mas sempre senti curiosidade de ir ao circo. O palhaço Nemias e o coelho da cartola não falam de outra coisa, e dizem maravilhas dos trapezistas e do cospe-fogo, da valentia do domador de leões e da graça que têm as focas amestradas".
"Está bem! - concordou o Pai Natal - nada mais fácil. Traz a tua família toda e o teu amigo Nemias, que eu preparo as minhas renas e levo-vos de trenó até lá". No dia seguinte, «o Pai Natal foi com o coelhinho e o palhaço ao circo».
E o circo ardeu.

A sombra dos dias

               Um galão direto e uma torrada com pouca manteiga  - pediu a empregada no balcão à colega. Podia até ter pedido antes,...