INSTRUÇÕES:

Outros dados, e cartas, no final da página

reserva

Um amigo, porque só os amigos nos convencem destas coisas, contou-me que produzia vinho, e que o vinho que fazia na sua adega era uma especialidade, melhor do que muitos vinhos alentejanos. E quis oferecer-me uma garrafa, ofereceu, insistiu, spamizou. E lá me trouxe uma garrafita do precioso néctar para eu «degustar». Provei, e ia-me vomitando todo. Aquilo era uma zurrapa, um cruzamento entre uma aguardente da pior espécie e meio litro de diluente. Em vez de degustar, desgostei.

2 comentários:

  1. É pena não poder beber um copo para celebrar a inauguração desta nova auto-estrada, porque estou de antibióticos. Mas já avisei o pessoal no meu blog...

    Abraço, e boas andanças.

    ResponderEliminar
  2. Pois...

    "...Aquilo era uma zurrapa, um cruzamento entre uma aguardente da pior espécie e meio litro de diluente."

    São estes que estragam a categoria de bons vinhos portugueses...

    ;)

    ResponderEliminar

Rainha

                Subiu lesto os parcos degraus que separavam o átrio do hotel do recinto sobrelevado onde haviam instalado a receção. Ab...